Total de visualizações de página

terça-feira, 28 de abril de 2009

Cobranças...

Ao longo da vida você vai perceber que é inevitável o interesse dos outros no que você faz ou deixa de fazer. Não sejamos hipócritas, quem não gosta de saber da vida alheia? Aquela simples pergunta: “E fulana, está bem? Já fez isso? Já fez aquilo?” Com todo mundo é assim e comigo não seria diferente... Esses questionamentos mais parecem uma ordem... “Você já fez isso? Não?! Como não? Pois trate de fazer, porque só você, roxa de bolinha verde, ainda não foi capaz de realizar isso!”

Pode até ser uma interpretação bem particular, mas sempre enxerguei uma certa cobrança nas entrelinhas. E se eu não realizei? Qual o problema? Todo mundo tem seu momento... Mas todo mundo tem um tempo hábil para cumprir determinadas coisas, sem que os olhos dos questionadores se arregalem.

“Já passou no vestibular?” Não... Não... Não... Sim! Ufa... Mais um nível do game de questionamentos superado. “Já, terminou a faculdade?” Sim... “Já está trabalhando?” (Se a resposta é satisfatória logo vem outra pergunta) Sem problemas, pois eu já arrumei um emprego! Tudo bem, não é bem o emprego dos meus sonhos! Mas é um trabalho! “Mas e aí, já arrumou namorado?!” Já... Podemos voltar à questão do trabalho? Acho que vou arrumar um top de linha...

“Infelizmente você chegou numa idade que não importamos bulhufas com seu emprego e a pergunta da vez é: Quando você vai casar?!” Essa merda de 30 que vem chegando...

domingo, 26 de abril de 2009

Orgasmo?

Clímax do ato sexual: Orgasmo. Definindo assim parece uma coisa certa, com hora marcada, que nunca vai te deixar na espera, embaraçada, fazer de você uma grande artista. Mas o que é exatamente esse acontecimento? Tem horas que bate aquela dúvida: será que eu sei mesmo o que é? Pergunto a uma amiga já experiente, casada, mãe, como era orgasmo para ela, como acontecia e ela diz: normal. Reforço: você já sentiu mesmo né?! E ela: acho que sim.

Já escutei várias amigas dizerem que fingiram um orgasmo só pra agradar o parceiro e é aí que eu me pergunto: como a gente finge o que a gente não sabe o que é? Encenamos aquelas regras de revista e tudo fica bem... O parceiro? Fica feliz. Eu? Acho que mereço o Oscar pela atuação.

Sexo sempre foi um assunto da esfera masculina. Só com a revolução sexual dos anos 60 que as coisas começaram a mudar, a mulher começou a assumir o sexo como coisa natural. Parece que a cada geração que passa, as mulheres vão adquirindo mais conhecimento, experiências e interesse pelo seu próprio corpo. Hoje o prazer sexual é tema nas revistas, está nas rodas de bate papo com as amigas, nas salas dos especialistas, em todos os lugares... MENOS entre as partes interessadas... o casal e seus corpos!

Sexo é um ato para os dois sentirem prazer, não um só! E se eu não conheço meu corpo, não consigo direcionar meu parceiro, talvez por isso, beirando os 30, eu não consiga definir se realmente já tive um orgasmo na minha vida! Preciso quebrar meu preconceito comigo mesma... Parar de pensar que masturbação é um ato vulgar, isso me impede de me descobrir, ser dona do meu prazer e com isso chegar ao famoso e esperado orgasmo!